Pessoas do mundo inteiro se emocionam com cachorro chorando

Cachorro chora após ser abandonado com tigela favorita

O ocorrido aconteceu no início do ano, na estação inglesa de Eastbourne. Em uma tarde fria  e com muita chuva, abandonaram um cachorro da raça Staffordshire Bull Terrier na frente da estação pelo próprio tutor que após acorrentá-lo e deixar apenas a sua tigela favorita, entrou no táxi e foi embora, revela o Daily Mail. Acorrentado e se sentindo muito sozinho e triste, foi visto a chorar, com lágrimas a escorrerem pelo seu focinho.

Leia mais: História emocionante de um cãozinho velhinho à procura de um lar!

foto-cachorro-abandonado-inglaterra-tigela-aguaTodas as pessoas que passavam por lá, se sensibilizaram com o ocorrido e chamaram a associação protetora dos animais para que ele possa encontrar um novo lar. O sofrimento do cachorro tornou-se viral nas redes sociais. A foto do cão chorando e das suas lágrimas escorrendo pelo focinho foram compartilhadas milhares de vezes, como forma de protesto e revolta contra a atitude do tutor e das pessoas que cometem esse crime.

No início desse ano, na Escócia foi abandonado outro cão da raça Shar-Pei, e ao seu lado, continha uma mala com a sua almofada preferida, uma tigela e seu brinquedo preferido.

fotos-imagens-adestramento-de-caes-dog-walkerAs desculpas são as mais esfarrapadas possíveis. O fato é que é inaceitável o abandono de animais domésticos, nativos ou exóticos. Nem os animais de circo escapam, pois os proprietários desses circos alegam dificuldades financeiras para alimentá-los. Também é grande o número de abandono de animais sazonais ou da “moda” como coelhos e mini coelhos, que são muito comercializados na época da Páscoa e outros animais nativos e exóticos como cobras, iguanas, tartarugas e outros) que após crescerem, os animais são abandonados.

Leia mais: Conheça a verdadeira história de Hachiko, o cão mais leal do mundo!

De acordo com uma estatística da Associação Protetora de Animais São Francisco de Assis (APASFA) o aumento do abandono de animais ocorre nos meses das férias escolares, no período de dezembro a janeiro. A quantidade de animais abandonados cresce em média 1000 %, com 50 denúncias diárias de maus tratos e abandono de animais em todo o território nacional. Durante os outros meses do ano, a média de denúncia é de 5 ao mês. Isso porque as famílias viajam e não têm com quem deixar o bicho, absurdamente preferindo abandonar.

O centro de zoonoses de São Paulo não recolhe nem sacrifica mais animais, (o que era feito até 2008), por força de uma lei adotada também por outros estados brasileiros – Lei 12.916/08 – proíbe a matança indiscriminada de cães e gatos em todos os centros de controle de zoonoses, canis municipais e congêneres do estado de São Paulo.

adestramento-de-caes-em-sao-pauloE a população de animais em situação de rua cresce, sendo que seu número não é oficial nem preciso. Estima-se que há 200000 cães e gatos em São Paulo capital – outras fontes dão esse número em torno de 1 milhão. Segundo o jornal “O Estado de São Paulo”, a Secretaria Municipal da Saúde não sabe precisar o número de animais em situação de rua atualmente em São Paulo. No Rio de Janeiro, de acordo com Nini Bandeira, assessora da diretoria da “Sociedade União Internacional Protetora dos Animais” (“Suipa”), no Rio de Janeiro, cerca de 40 animais, entre cães e gatos, são abandonados por dia na cidade. “O abandono é muito grande. Além dos que são deixados aqui na Suipa, nós ainda fazemos o resgate de animais atropelados nas ruas, que variam de 8 a 10 diariamente. Aqui eles são cuidados e preparados para a futura adoção”.

Leia mais: Doação de um cachorro abandonado emocionante!

  • A pena prevista pelo Art. 32 da Lei de Crime Ambientais é de detenção de 3 meses a 1 ano e multa.
  • A pena prevista pelo Art. 164 do Código Penal é de detenção, de 15 (quinze) dias a 6 (seis) meses, ou multa.

É de estarrecer os motivos alegados para o abandono de animais. São banais e sem sentido. Essa estatística é da Revista veterinária “Journal of Applied Animal Welfare Science” – Pesquisa feita nos EUA em 12 abrigos, envolvendo 1984 cães e 1286 gatos. As somas passam de 100% porque um criminoso pode ter alegado mais de um motivo para abandonar seu animal (revista da Folha de 7 de janeiro de 2007).

causas-de-abandono-porcentagem-caes-gatosComo denunciar um caso de abandono:

Fonte: Notícias ao minuto (Portugal) e Anda.jor.br

fotos-imagens-pet-shop-banho-tosa fotos-imagens-clinica-veterinaria-veterinarios
fotos-imagens-adestramento-de-caes fotos-imagens-dog-walker-passeadores
compartilhar-okamix adestramento-de-caes

Labrador Retriever

IMG_1078

História do Labrador Retriever

O Labrador retriever é uma raça canina de origem Canadense. Muito utilizado na caça de aves aquáticas. Sendo considerado uma raça inteligente, dócil e versátil. Esta raça de cachorro teria chegado a Newfoundland, no Canadá, levado pelos portugueses ou pelos bascos ou exploradores escandinavos.

curso-de-adestramento-de-caesDesenvolveu-se sob o nome de pequeno cão de St. John e depois levados à Inglaterra evendidos para proprietários ricos de terras, e daí a origem do nome Labrador (nome de um mar na praia de Newfoundland, o mar do Labrador). Em 1950, a raça Labrador Retriever era usada como trabalhadora rural, quando passou a ser considerada excelente para companhia, devido à sua personalidade brincalhão e juvenil. Em tempos mais modernos, foi utilizada como cachorro para busca e resgate em montanhas, terapias e também como guia de cegos.

Leia mais: Conversar com o cachorro faz bem? Falar igual bebê funciona?

Muitos acreditam que a raça Labrador Retriever teve origem na costa de Terra Nova, onde eram vistos juntos com pescadores para recuperar os peixes, sendo um excelente cão de água. A raça não é muito antiga, tendo sido formado o clube da raça em 1916 e o clube do labrador amarelo fundado em 1925. Foi nas provas de campo que o Labrador encontrou a fama cedo, tendo sido originalmente introduzido nesta atividade no final de 1800 pelo Coronel Peter Hawker e pelo Conde de Malmesbury. Foi um cão chamado de Malmesbury Tramp, descrito por Lorna, Condessa de Howe, uma das raízes do atual Labrador.

Origem do Labrador Retriever

fotos-imagem-labrador-cor-pretoOs primeiros Labradores eram cães da água que vieram dos Terra-nova, e recebeu este nome por ser nativo da região chamada Labrador. O Terra-nova não apenas deu origem ao Labrador como também era chamada de Labrador no no início. Os Terra-nova do começo de 1800 tinham diferentes tamanhos, sendo o menor deles, “Lesser”, ou “Cão de Saint John”, a primeira encarnação do Labrador. Esses cães, pretos, de tamanho médio e pelo curto, não apenas buscavam caças, mas também peixes, puxando pequenos barcos de pesca nas águas geladas e ajudando os pescadores em todas as tarefas em que precisasse nadar.

Leia mais: Meu cachorro é muito bagunceiro e agitado. O que fazer?

doacao-cachorro-raca-shih-tzuDevido aos pesados impostos sobre os cães na época, a raça acabou desaparecendo. Os poucos que restaram foram levados à Inglaterra no início de 1800, e foi a partir desses cães, cruzados com outros labradores retrievers, que a raça continuou. No início, os criadores sacrificavam os de cores amarela ou chocolate, dando preferência aos labradores pretos.

No começo de 1900, as outras cores começaram a ser aceitas (PT-BR) / aceites (PT-PT), embora não tanto quanto a cor preta. A raça foi reconhecia pelo English Kennel Club em 1903, e pelo AKC em 1917. Sua popularidade cresceu sem parar. Ele se tornou a raça mais popular da América em 1991 e continua sendo até hoje.

Dicas e cuidados com a raça

Uma curiosidade: os Labradores possuem uma membrana entre os dedos que os permite nadar com mais resistência e velocidade.

Características físicas do Labrador Retriever

Altura: Machos podem ter entre 56 e 57 centímetros de altura na cernelha e pesar de 36 a 40 kilos. E as fêmeas com altura entre 54 a 56 centímetros.

Pêlos: são curto, grossos e impermeável, e a sua cauda o ajuda a nadar.

Olfato: é muito apurado e permite que ele possa identificar qualquer cheiro e siga caminhos de sua origem, principalmente ao passear. Normalmente eles ficam em uma determinada pista até que encontrem o que estiverem procurando.

Leia mais: Conheça mais sobre a raça Husky Siberiano.

fotos-imagens-adestramento-de-caes-dog-walkerCores: Preto, chocolate e amarelo. O amarelo vai do creme claro ao vermelho da raposa. Nas ninhadas é comum se encontrar cães de todas as cores, ela é determinada exclusivamente por três genes. As variações em outros vários genes poderão controlar detalhes mais sutis na coloração da pelagem dos cães, como por exemplo, tons de branco, narizes em tom chocolate ou preto, tudo o que deverá sempre coincidir com a cor de sua pelagem.

fotos-imagens-filhote-labradorExpectativa de vida: 10 a 12 anos. é uma raça bastante saudável, e com poucos problemas congênitos. Como doenças hereditárias, os labradores são pouco comuns, mas em alguns casos são propensos a problemas de anca e displasia de cotovelo, mesmo em casos de cães maiores, em alguns casos suplementos comuns são recomendados aos cães. Os labradores podem sofrer riscos de problemas nos joelhos, a luxação de patela é uma ocorrência comum no joelho, onde poderá se deslocar e voltar para o lugar.

Leia mais: Cachorros latindo demais! Como diminuir os latidos?

Alguns problemas oculares também são possíveis de aparecerem na raça, principalmente as chamadas atrofias progressivas de retina e catarata, bem como distrofias de córnea e displasia de retina. Os cães que se destinam a ser criados deverão ser examinados por veterinários oftalmologistas para analisar seus olhos.

foto-labrador-retriever-imagemTalvez a única hereditariedade deste cão é a chamada Miopatia Herediátia, que é uma doença rara que provoca uma deficiência do tipo de fibra muscular. Os sintomas deverão incluir uma marcha curta, e em casos mais raros o chamado endurecimento do pescoço, acompanhado também da postura cifólica.

Existem pequenos casos de outras condições como doenças autoimunes e surdez, podendo ser desenvolvidos de forma congênita ou também mais tarde na vida.

É importante que se mantenha um rotina de exercícios com o cão para que ele não venha a desenvolver a chamada hipertermia, fraqueza, colapso nervoso e desorientações após sessões curtas de exercícios, este é um episódio que inspira atenção

Comportamento / Temperamento do Labrador Retriever

labrador-retriever-bolinha-bolaA raça Labrador Retriever possui um ótimo temperamento, ágil, brincalhão, companheiro fiel e possui um excelente faro e um apaixonado por água. Capacidade de se adaptar em qualquer ambiente. Muito inteligente e obediente, com muita vontade de agradar. De natureza amigável, não possui traços de agressividade ou de timidez. Em função de seu tamanho exigem espaço para que possam se mover e se desenvolver adequadamente. Embora possam viver em apartamento, é essencial que sejam feitos longos passeios todos os dias, de forma que o cão gaste sua energia. Os Labradores aprendem rapidamente o que lhes é ensinado, detestam ficar sozinhos por muito tempo e convivem bem com outros animais.

Leia mais: Saiba tudo sobre os cachorros e entenda mais sobre matilha.

Os Labradores Retreivers eram utilizados tanto na marinha como em forças militares em alguns países, inclusive até hoje para a detecção de traficantes, ladrões, drogas, terroristas e ainda o mercado negro de tráfico.

adestramento-de-caes-em-sao-pauloDe forma instintiva o cão consegue segurar objetos, até mesmo membros como mão ou braços em sua boca, o que é uma particularidade de delicadeza do cão e seu instinto de salvamento. O Labrador é capaz de transportar um ovo em sua boca em o quebrar.

São conhecidos exclusivamente por terem mordedura firme, mas ao mesmo tempo sem machucar muito, uma adaptação para a antiga função de captura de aves aquáticas. São cães propensos a utilizarem objetos de mastigação, apesar de poderem ser treinados para abandonar estes comportamentos. A pelagem costuma repelir a água até certo ponto, facilitando a utilização do cão na caça. Os Labradores ainda contam com uma reputação de uma raça muito equilibrada, além de ser um excelente cão de família.

Fonte: Wikipedia e Confederação Brasileira de Cinofilia

pet-shop-fotos-imagens fotos-imagens-clinica-veterinaria-veterinarios
fotos-imagens-adestramento-de-caes-sao-paulo-sp fotos-imagens-dog-walker-em-sao-paulo-sp

Como ensinar o cachorro a não subir no sofá ou nos móveis

fotos-imagens-cachorro-subir-sofa-moveis

Por que os cães adoram subir no sofá ou móveis?

Os cães adoram subir no sofá ou nos móveis porque foram ensinados ou recompensados ao subirem. Pois desde filhotinho, o cão aprendeu que ao subir no sofá ele ganhava um carinho e agora que está grandinho, fica muito difícil ele entender por que o dono está proibindo ele subir novamente. Quando o cachorro pula no sofá, por exemplo, além de conseguir a nossa atenção, o próprio sofá o recompensa, pois torna a sonequinha dele superconfortável.

fotos-de-cachorros-caes-cao-encima-do-sofaSe o seu cão sobe na mesa, ele sobe para chamar sua atenção ou porque às vezes acha alguma comida gostosa que o faz sentir-se recompensado.
O primeiro passo é impedir que ele seja recompensado ao pular. Não deixar a comida espalhada em cima dos móveis é uma providência óbvia, mas como impedir que o sofá não torne a soneca de seu cão mais agradável? Ao sair de casa, coloque algo que torne o sofá desconfortável. Tiras de fita adesiva viradas para cima assustam o cachorro, pois, quando ele as toca, elas ficam presas no pêlo dele, e o cão provavelmente não tentará subir no sofá por algum tempo. Uma outra maneira é colocar papel-filme (do tipo que serve para vedar pratos de comida) sobre o sofá.

A arte de despersonalizar punições

Estes truques ensinam o cachorro a não subir nos móveis estando você presente ou não, pois, a punição não sendo personalizada, seu cão não associará sua presença no recinto com o fato de não poder subir no sofá. Se puni-lo diretamente, assim que você sair de casa o cão pode achar que subir no sofá é permitido, já que nada lhe acontece na sua ausência.

fotos-imagens-cachorros-caes-dormindo-no-sofaUtilize sua imaginação e criatividade para criar maneiras de punir seu cão na sua ausência, quando ele fizer algo de errado. Uma dica é colocar um barbante esticado em cima do sofá e preso a algo barulhento como uma lata cheia de parafusos e moedas – quando o cachorro tentar subir, a lata cairá, mas cuidado para colocá-la numa posição em que não haja risco de machucá-lo. Aos poucos, você criará alguns objetos dos quais seu cão não vai querer ficar próximo, como a lata com parafusos e moedas; quando essa aversão ficar bem caracterizada, será suficiente colocar o objeto odiado em cima dos móveis que seu cão não deva subir, numa posição bem visível.

O problema é: quem gosta de ficar numa casa forrada com papel-filme ou, ainda pior, com latas cheias de parafuso decorando o ambiente? Eu não gosto! Portanto, você pode utilizar essas técnicas somente quando não houver ninguém em casa e ensiná-lo “pessoalmente” a não subir quando você estiver presente.

Outra dica interessante para o cachorro não subir no sofá

fotos-imagens-adestramento-de-caes-dog-walkerVocê deve estimulá-lo a subir no sofá sem utilizar nenhum comando, já que nunca se deve punir o cachorro por obedecê-lo. Bata no sofá, divirta-se com o sofá e, quando ele pular no sofá, pare imediatamente a farra, agarre-o pela coleira, coloque-o no chão, dizendo chão. Não diga mais nada e não olhe para ele. Repita tudo de novo, até que ele se recuse a pular no sofá, aí transfira toda a alegria e bagunça do sofá para ele, ou seja, brinque e faça carinho nele, no chão. Resumindo: induza-o a subir no sofá sem chamá-lo; caso ele faça isso, puna-o colocando-o de volta no chão, e caso não suba, elogie-o e faça-lhe carinhos.

fotos-imagens-adestramento-de-caes-cachorrosSe você estiver próximo de seu cachorro e perceber que ele está em cima do sofá ou subindo nele, diga chão e ande seriamente na direção dele, pegue-o pela coleira e coloque-o no chão. Não lhe dê nenhuma atenção. Andar na direção dele já pode ser considerado como atenção, por isso, sempre que possível, dê preferência a armadilhas (latas barulhentas, papel-filme, etc.).

É importante induzir seu cão a fazer a coisa errada inúmeras vezes (sem lhe dar comandos, pois nunca se deve punir o cão por obedecer um comando) para que fique claro para ele o que é errado. Não se esqueça de elogiá-lo e dar-lhe atenção sempre que ele se recusar a fazer a coisa errada. É mais importante recompensar as atitudes corretas do que punir as erradas.

fotos-imagens-pet-shop-banho-tosa fotos-imagens-clinica-veterinaria-veterinarios
fotos-imagens-adestramento-de-caes fotos-imagens-dog-walker-passeadores
compartilhar-okamix adestramento-de-caes

Curso de adestramento de cães

Formação de Treinador de cães | Okamix 

Programa do curso

curso-de-adestramento-de-caesO curso de adestramento de cães é formulado sob a teoria do reforço positivo com sólidas bases científicas de última geração. Um dos únicos que realmente capacita o profissional a atuar no mercado. O curso é composto por 10 aulas teórico-práticas, totalizando 20 horas-aula, 1x por semana, com até 120 minutos cada, onde o aluno aprenderá a executar corretamente, ensinar e a corrigir o cão nos seguintes comandos, utilizando preferencialmente técnicas de reforço positivo, bom senso e inteligência.

Não se iluda com cursos rápidos, pois ninguém aprende uma profissão em um final de semana!

Nosso Diferencial

  • Instrutora formada pela USP (bióloga, especialista em comportamento animal);
  • Estágio com clientes de adestramento de cães, durante o curso (em horário comercial, dias da semana a combinar, dependendo da viabilidade e disponibilidade em nossa agenda) – Opcional;
  • Certificado de Conclusão mediante aprovação ao término do curso;
  • Noções de Publicidade e Marketing;
  • Após a conclusão do curso (ou mesmo antes), auxiliaremos na captação dos primeiros clientes;
  • Metodologia de treinamento embasado cientificamente;
  • 100% reforço positivo;
  • Técnicas que priorizam o bem-estar e a alegria no aprendizado;
  • Sem punições físicas ou psicológicas;

As aulas

  • Número de aulas para conclusão do curso: 10
  • Duração de cada aula: 2 horas
  • Dia da semana: preferencialmente aos sábados
  • Número de alunos: individual ou turma de 5 alunos
  • Localização: As aulas são realizadas em grande parque, localizado em bairro nobre da zona sul da cidade de São Paulo / SP.
  • Horário: a definir

Curso de adestramento de cães

  • Introdução: o que é adestramento. Adestramento Positivo;
  • Noções de Condicionamento Clássico e Condicionamento Operante – aplicação ao treinamento de cães;
  • Tipos de reforço e aplicação prática no dia-a-dia;
  • Motivação;
  • Vantagens do treinamento com reforço positivo;
  • Socialização;
  • Noções gerais – Comportamento normal x comportamento anormal: implicações no Bem-estar do animal e a influência do adestramento;
  • Enriquecimento;
  • Descobertas da Ciência Moderna e o mito da teoria da dominância em cães;
  • Treinamento: Senta, Deita, Fica, Junto, Aqui;
  • Discussão e tira-dúvidas;
  • Avaliação.

Pré-requisitos

Se você procura um curso de adestramento de cães focado no desenvolvimento profissional, este é o curso ideal. O pré-requisito básico é que o aluno tenha boa vontade e disciplina na aplicação dos exercícios propostos entre uma aula e outra, visando a melhor fixação e entendimento dos conceitos básicos do treinamento de cães na prática. Também é necessário que o aluno tenha um cão não adestrado em idade superior a 4 meses, com todas as vacinas em dia ou levar um cão de algum amigo ou parente.

  • Você deverá levar um cão para participar das aulas;
  • Não há limite de idade do cão a participar do curso;
  • O cão precisa estar com as vacinas em dia;
  • Sem problemas neurológicos que comprometam o aprendizado;
  • Deve ser um cão sociável, pois as aulas podem contar com mais cães e, neste módulo, não são aceitos cães agressivos.

Investimento:

imagem-foto-pagseguro-uol-cartao-de-creditoOpção 1: Cartão de crédito em até 10x de 320,00 ———— 3.200,00

Opção 2: Transferência bancária ———  2.500,00 (economia de 700,00)

Indique um amigo e ganhe 10% de desconto

Após as primeiras aulas, o aluno já está apto a começar a trabalhar por conta própria, mesmo durante o curso, tornando mais rápida a recuperação do investimento.

curso-de-adestramento-de-caesComo sempre estaremos adiantados em 1 comando, o aluno pode treinar os cães de seus clientes aplicando os comandos aprendidos nas aulas anteriores do curso e assim sucessivamente. Em média, um adestrador iniciante cobra cerca de R$ 560,00 por mês (8 aulas). Isso significa que o valor do curso é recuperado em 4 a 5 meses com apenas 1 cliente!

Contato Okamix

 

fotos-imagens-pet-shop-banho-tosa fotos-imagens-clinica-veterinaria-veterinarios
fotos-imagens-adestramento-de-caes fotos-imagens-dog-walker-passeadores
compartilhar-okamix adestramento-de-caes

Mesas incríveis com animais emergindo da água

fotos-imagens-adestramento-de-caes-dog-walkerEstas criações de Derek Pearce deixam aquela sua mesa de centro básica no chinelo. O designer faz esculturas de animais em madeira e as coloca como base de mesas de vidro – o resultado é a ilusão dos bichinhos saindo de uma lagoa. A coleção “Water Tables” (ou “mesas de água”) já conta com golfinhos, focas, patos, hipopótamos e outras espécies. Elas estão à venda neste site, e custam cerca de 3 mil libras esterlinas (algo como 12,300 reais). Veja algumas das criações de Derek:

Este slideshow necessita de JavaScript.

fotos-imagens-pet-shop-banho-tosa fotos-imagens-clinica-veterinaria-veterinarios
fotos-imagens-adestramento-de-caes fotos-imagens-dog-walker-passeadores
compartilhar-okamix adestramento-de-caes

Husky Siberiano

husky-siberiano-neve-alasca-treno-fotos-imagens

Ficha da Raça Husky Siberiano

  • País de origem: região da Sibéria
  • husky4País patrono: Estados Unidos da América
  • Nome original: Siberian Husky
  • Utilização: Cachorro de tração de trenó
  • Porte: médio
  • Altura: macho (53 à 60 centímetros) e fêmea (51 à 56 centímetros)
  • Peso: 16 à 27 kilos
  • Pelagem: densa e comprida
  • Necessidade de exercício diário: Alta
  • Temperamento: Dócil, amigável e gentil
  • Adestrabilidade: Média/Alta

História da raça Husky Siberiano

O cachorro da raça Husky Siberiano, sendo um cão de porte médio, de extrema agilidade e muito vigoroso, é de origem da região da Sibéria a quase 2000 anos, quando foram especialmente desenvolvidos para puxar trenós em condições extremas.

fotos-imagens-adestramento-de-caes-dog-walkerO Husky Siberiano é bastante popular nos Estados Unidos e no Canadá. Em 1909, foram enviados ao Alasca e a partir do século XX e começou a ganhar popularidade pelo mundo. Foi justamente neste local que a sua enorme resistência começou a ser colocada à prova, quando o povo Chukchi do Alasca formou o primeiro grupo de cães da raça Husky Siberiano para competir corridas de trenó no gelo.

Alguns anos mais tarde, ajudaram a salvar a população de uma aldeia na área americana, quando levaram medicamentos e suprimentos aos habitantes isolados por uma tempestade. Percorrendo até 500 quilômetros de distâncias nas corridas, o Husky Siberiano passou a se tornar cada vez mais popular entre as pessoas da região.

Leia mais: Conheça mais sobre os cachorros. Matilha e muito mais!

fotos-imagens-husky-siberiano-neveO Husky Siberiano é considerado um cachorro de trabalho rápido, de movimentos fluentes e corpo compacto, protegido por uma densa pelagem. Com a capacidade de percorrer grandes distâncias com uma velocidade moderada. Classificados como fortes e resistentes, não possuem aparência rústica ou pesada. Os cachorros da raça Husky Siberiano são muito dóceis e carinhosos com todas as pessoas, e possuem muita energia. Capaz de suportar temperaturas baixíssimas, sua pelagem é densa e comprida, formada por duas camadas de pêlo, sendo o subpêlo sedoso e espesso. E o pêlo externo é sedoso e suave. Possui diversas cores, inclusive o branco. Sua altura varia de 53 à 60 cm para os machos e de 51 à 56 cm para as fêmeas. O peso variando de 16 à 27 kilos.

Cuidados específicos

husky-siberiano-neve-alasca-fotos-imagensO Husky Siberiano possui muita energia, pois é uma raça criada especificamente para o trabalho de puxar trenós a grandes distâncias e para canalizar toda essa vitalidade e fazê-lo feliz é necessário proporcionar grandes passeios todos os dias e não apenas uma volta no quarteirão. É um cão que se entedia facilmente e necessita da companhia de outro cão ou até mesmo de um gato. As brincadeiras com seus donos ou outros animais devem ser presente na vida dos cães dessa raça.

É imprescindível escovar o Husky Siberiano todos os dias para evitar qualquer problema de pele durante a sua troca de pêlos, no restante do tempo, pode-se diminuir para duas vezes por semana. Evitar a exposição do cachorro ao sol por um período prolongado, já que é um cão originário de climas gelados. Escove o cão sem dar banhos. Os huskies são cães que se limpam e possuem pouco cheiro.Cuide das patas do cão. Por serem cães trabalhadores, as patas são muito importantes para esses animais. Apare pelos longos e mantenha as unhas cortadas

Leia mais: Universidade de Sussex comprova que os cães entendem o que falamos.

Problemas de saúde comuns do Husky Siberiano

O cachorro da raça Husky Siberiano não costuma ter muitos problemas de saúde, podendo viver de 11 a 15 anos. Os problemas mais comuns nessa raça são os olhos, como a catarata, glaucoma, conjuntivite, atrofia progressiva da retina e distrofia córnea.

Pontos positivos do Husky Siberiano

Uma boa notícia é que eles não latem quase nada, mas em compensação uivam. O que pode ser muito frustrante para alguns vizinhos, principalmente se você morar em um apartamento. Se o cão se sentir sozinho ou estressado, os uivos tendem a aumentar e podem destruir os móveis da casa.

Pontos negativos do Husky Siberiano

O Husky Siberiano não foi desenvolvido para ser um cão de guarda, pois ele é bastante submisso e amoroso com pessoas e outros animais. Se a sua intenção é ter um cão de guarda, essa raça não é uma boa escolha, mas se estiver procurando um cachorro amigo de todos, a raça Husky Siberiano é uma ótima escolha para você e sua família.

Husky Siberiano com outros animas de estimação ou criança

adestramento-de-caes-em-sao-pauloA convivência dessa raça com criança é ótima. O Husky Siberiano geralmente é muito tolerante com crianças, mas como qualquer cachorro, é essencial que você esteja perto supervisionando, ainda mais se a criança for bem pequena. Geralmente crianças não medem a força ou o que fazem, e pode ser que elas acaba irritando muito o cachorro.

A convivência com outros animais de estimação, como gatos e cachorros também é ótima. Mas assim como as crianças, você deve ter alguns aspectos em mente. Se você já tem um Husky Siberiano e for comprar um outro cachorro, antes de comprar deverá analisar como ele se comporta quando esteja perto de outros animais. Caso é o contrário e você deseja adquirir um filhote de husky siberiano, analise friamente se o seu cachorro perto de outros filhotes não tem o desejo de ataca-los ao invés de acolhe-los como amigos. Fazendo essa analise você saberá se pode ter ou não outro cachorro com um Husky Siberiano.

Leia mais: Você sabia que dar bronca no cachorro é uma ótima recompensa?

Quanto custa um Husky Siberiano?

O preço do Husky Siberiano pode variar de acordo com a ninhada (se os seus pais ou avós eram cachorros que já ganharam algum prêmio). Um canil costuma cobrar de R$ 1.200,00 a R$ 3.000,00, sendo que você possivelmente poderá encontrar cachorros bem a baixo disso, em torno de R$ 500,00 a R$ 800,00. Mas lembre-se que no mercado há pessoas que pensam apenas em ganhar dinheiro e procurar canis conhecidos.

Como treinar e cuidar do seu novo filhote de Husky Siberiano

fotos-imagens-adestramento-de-caes-dog-walkerOs Huskies Siberianos são conhecidos pela teimosia e pelo treinamento difícil. Por mais que esses cães sejam leais e ótimos para famílias e outros animais. Se está considerando levar um filhote de husky para casa, saiba exatamente o que esperar: as decisões tomadas nos cuidados e treinamentos no início da vida do cão podem fazer uma enorme diferença na personalidade dele no futuro. Examine os olhos do filhote. Como os huskies siberianos tendem a apresentar problemas nos olhos, é importante examiná-los durante a juventude. Alimente o filhote três vezes ao dia. Um husky adulto precisa comer duas vezes ao dia, mas os filhotes precisam se alimentar mais. Sirva três refeições por dia até os três meses de idade, quando você deve reduzir para duas refeições.

Leia mais: Conheça mais sobre a raça Labrador Retriever.

Qual a freqüência dos banhos?

Os cães da raça Husky Siberiano não precisam de banhos freqüentes, pois não possuem cheiro forte. Banhos frequentes podem ser prejudicial a sua pele. Um banho mensal é o suficiente, e é importante secá-lo muito bem após o banho.

É possível criá-lo em apartamento?

Sim, desde que sejam levados todos os dias para praticar exercícios, pelo menos duas vezes por dia. Caso isso não seja feito, ele poderá destruir algumas coisas em casa, principalmente objetos de madeira e plástico.

Husky Siberiano solta muito pêlo?

O Husky solta muito pêlo durante as mudanças climáticas, por isso é importante escová-lo frequentemente para remover os pêlos mortos.

pet-shop-fotos-imagens fotos-imagens-clinica-veterinaria-veterinarios
fotos-imagens-adestramento-de-caes-sao-paulo-sp fotos-imagens-dog-walker-em-sao-paulo-sp

Como adestrar um cachorro

Aprenda como adestrar um cachorro  | Curso Online

dog-walker-em-sao-pauloO curso online – Como adestrar um cachorro foi criado depois de quase 3 anos de pesquisas por um grande conhecedor do assunto e apaixonado por cachorros, tivemos ainda a participação de veterinários que recomendaram o conteúdo como uma ótima ferramenta de auxilio no cuidado e educação do nosso mascote.

Neste maravilhoso Curso online Como adestrar um cachorro com mais de 1000 paginas separadas por tópicos, de fácil manuseio e entendimento, iremos abordar todos os assuntos referente a cachorros, desde a escolha da raça e suas características, cuidados, escolha do nome, educação e saúde.

cachorroUma verdadeira enciclopédia digital que irá transformar e deixar mais harmoniosa a convivência entre o dono e seu novo ou velho amigo de estimação. Considerado pelos especialistas como um dos curso de como adestrar um cachorro mais completos e bem elaborados já visto no mercado, afinal foi como dito antes foi aprovado por veterinários.

Assista o vídeo abaixo e aproveite o valor promocional!

Depoimentos

depoimento-curso-de-adestramento

Jéssica Santos

Empresa muito séria e competente. Conteúdo e imagens bem definidas vou usar para sempre esse curso online Como adestrar um cachorro! Recomendo.

depoimento-adestramento-de-caes

Pedro Almeida

Bom, eu só queria informar que recebi minha pasta e ela simplesmente é fantástica. Não tenho como descrever a satisfação que estou. Excelente produto, acabamento, atenção que vocês me deram. Estão de parabéns!!!

depoimento-como-adestrar-um-cachorroAngelica Martins

Se um dos objetivos de vocês é a satisfação dos clientes (que eu sei que é), parabéns, vocês conseguiram mais um cliente satisfeito. Faço questão de deixar estas mensagens aqui porque um trabalho como o que vocês fazem, da maneira que o fazem é isso que nossos Cachorros precisam!

depoimento-curso-de-adestramento-de-cachorrosWalter Soares

Bom, eu só queria informar que recebi minha pasta e ela simplesmente é fantástica. Não tenho como descrever a satisfação que estou. Excelente curso online para adestramento de cães, acabamento, atenção que vocês me deram. Estão de parabéns!!!

comprar-curso-botao-icone-vermelho

O que posso aprender com esse curso online?

adestramento-para-cachorros-em-sao-pauloA origem dos cachorros

O cão, no Brasil também chamado de cachorro, é um mamífero canídeo e talvez o mais antigo animal domesticado pelo ser humano.Teorias postulam que surgiu do lobo cinzento no continente asiático há mais de 100 000 anos.

A inteligência dos cães

Os cachorros são animais muito inteligentes e aprendem em geral se tivermos paciência para ensiná-los. Além disso, dentro de uma mesma raça, podemos ter indivíduos que tenham mais facilidade para aprender ou menos facilidade.

Cachorros em apartamentos

Para ter um bicho de estimação, é preciso saber primeiro quais são as necessidades da espécie escolhida. Os cães, por exemplo, possuem regras básicas para se conviver com eles.

Como diminuir os latidos dos cachorros?

Se o seu cão é daqueles que latem desesperadamente por qualquer coisa e você já não aguenta mais as reclamações do vizinho, aproveite esses conselhos.

fotos-de-caes-cachorros-raca-golden-retrieverSaiba tudo sobre parasitas (pulgas e carrapatos)

  • Berne
  • Mosca Doméstica
  • Piolho
  • Sarnas mais comuns
  • Demodiciose
  • Escabiose
  • Sarna Otodécica
  • Pulgas em cães
  • Carrapatos

Cuidando do bem estar do seu cachorro

  • Calor, o pior inimigo dos cães com focinho pequeno!
  • Cuidados com os cães no inverno
  • Como dar remédio para os cachorros?
  • Como saber se o cãozinho está com febre?
  • Queda de pelo em cachorro: possíveis causas
  • Maneiras de ajudar o seu cachorro com artrite a se sentir melhor
  • Cão cego – como cuidar
  • Como cuidar de um cão surdo

fotos-imagens-de-cachorros-cae

  • Como mudar de casa com seu animal de estimação
  • No dia da mudança…
  • Como apresentar um filhote de cachorro ao gato da casa
  • Como ensinar seu cachorro a não perseguir gatos
  • Como lidar com um cachorro de rua
  • Como ajudar seu cachorro a lidar com a morte de outro cachorro
  • Tratando a depressão canina
  • Os melhores cachorros para idosos

A higiene no ambiente é muito importante

  • Como Limpar Fezes e Urinas dos Animais
  • Cocô no Tapete
  • Xixi no Tapete

A higiene do cachorrocomprar-curso-botao-icone-vermelho

  • Dentes
  • Higiene dos Pêlos
  • Cuidado dos Ouvidos
  • Como Limpar a Orelha do Seu Cachorro
  • Limpando Ouvido do Seu Cachorro
  • Limpando a Parte Externa da Orelha
  • Cuidado dos Olhos
  • Como Escolher Shampoo para Cachorro

Vacinação em cães – um ato para toda a vida

Tanto filhotes quanto adultos, cães de pequeno porte ou grande, estar com a vacinação em dia significa mais saúde, qualidade de vida e bem-estar para o seu fofucho, por isso, fique sempre de olho na carteirinha de vacinação dele.

Como acalmar o cão

O seu melhor amigo está muito agitado e inquieto? Ele não consegue ficar sossegado? Que tal conferir algumas dicas simples para fazê-lo ficar mais calmo e tranquilo?

Educando seu cachorro

Você acabou de receber o seu filhote e precisa ensiná-lo a fazer as necessidades no lugar correto. Pode ter certeza que o procedimento não é complicado e nem demorado devendo o proprietário apenas ter dedicação, paciência e treinar o filhote.

Alimentação dos cachorros

A alimentação de um cão é vital para determinar a saúde do animal. Portanto, esta deve ser saudável e equilibrada. Se não for assim, se a alimentação não possui os nutrientes e energia adequados, a vida do animal pode correr perigo e encurtar-se desnecessariamente.

  • Rações – do que ela é compostae para cada idadepasseadores-de-caes-em-pinheiros-bairro-cachorros-dog-walker-okamix
  • Alimentos Proibidos
  • Carnes
  • Porque Cachorros Comem Grama
  • Porque Cachorros Comem Terra

Castração dos cachorros

Castração – Uns são a favor, outros totalmente contra. Mas afinal, quais são as verdades e os mitos sobre a castração que as pessoas tanto comentam? Uma verdade é absoluta e todo mundo pode ver: é muito comum encontrarmos muitos cães abandonados pelo mundo e para quem ama os animais, essa é uma realidade que dói muito e que queremos mudar.

  • O cão sofre por não acasalar?
  • A castração faz o cão engordar?
  • A cadela precisa de ter ao menos uma cria antes de ser castrada?
  • O cão precisa cruzar pelo menos uma vez antes de ser castrado?
  • Vantagens da Castração

O que os cachorros fazem quando você não está em casa?

É estranho pensar que os nossos cães agem de forma diferente quando os humanos não estão por perto, mas felizmente, esse comportamento estranho pode ser explicado.

Cães alegres abanam a cauda para o lado esquerdo, você sabia?

É só você chegar em casa, que o seu melhor amigo já vem abanando o rabo e correndo de felicidade para te ver?

dog-walker-em-pinheirosPor que os cachorros cavam?

Muitos cães gostam de cavar. Muitos terriers por exemplo, são mais propensos a escavar do que outras raças de cachorros. Mas qualquer cão pode desenvolver este hábito. Cachorros que cavam para se divertir geralmente adotam uma postura lúdica e alternam entre escavação e correrias pela casa. Alguns tipos específicos de solo também podem contribuir ainda mais com este desejo de cavar. Se o caso do seu cachorro é cavar por entretenimento, você provavelmente encontrará buracos localizados aleatoriamente em volta da casa.

Nomes para cachorros

Diversas pessoas optam por homenagear ídolos da história, personagens de desenho e novelas e, até mesmo, comidas e bebidas preferidas. Se você adotou um cachorro de rua ou apenas decidiu que quer mudar o nome do seu, você pode escolher um nome legal. Mesmo que você não tenha treinado o cachorro a fazer coisas como sentar.

Cães idosos ativos: A importância de manter seu amigo na ativa

Mesmo com todos os cuidados que damos para os nossos amiguinhos, infelizmente, eles irão envelhecer. Mas só porque está velhinho, não significa que tenha que ficar parado. Pelo contrário! Para que o seu cão idoso leve uma vida saudável e feliz, ele vai precisar de um “empurrãozinho”.

Os cachorros sonham?

Sabemos que os nossos cães são semelhantes a nós em muitas maneiras, mas, você já pensou que o seu cachorro pode estar sonhando assim?

fotos-imagens-pet-shop-banho-tosa fotos-imagens-clinica-veterinaria-veterinarios
fotos-imagens-adestramento-de-caes fotos-imagens-dog-walker-passeadores
compartilhar-okamix adestramento-de-caes

Cachorros bravos

Cachorro Bravo • agressividade canina

Este é um tópico muito importante para que você possa entender e controlar a um cachorro bravo. Devido ao grande potencial que alguns cães têm de machucar um ser humano, nunca hesite em consultar um adestrador competente em comportamento animal para auxiliá-lo nesse assunto. Um adestramento de cães é muito recomendável nessa situação, para que nenhum membro da família possa se machucar gravemente.

fotos-imagens-rottweiler-bravos-agressivosO número de acidentes provocados por cachorros bravos é assustador. Várias raças têm a possibilidade de matar um ser humano com tanta facilidade, que é preciso lidar com esse aspecto do animal com o máximo cuidado. Mesmo cães pequenos podem machucar seriamente uma criança. Crianças atacadas por cães podem ficar traumatizadas, ainda que não tenham sido machucadas, e ninguém merece ser traumatizado por seu cão.

Um cão-de-guarda não tem de atacar necessariamente

Para que um cachorro se torne um ótimo cão-de-guarda não é necessário ensiná-lo a atacar. Os melhores cães-de-guarda são aqueles que intimidam o ladrão e avisam o proprietário de que há alguém nas proximidades com más intenções.

Leia mais: Conheça mais sobre a matilha, liderança e comportamento dos cães.

fotos-imagens-adestramento-de-caes-dog-walkerUm cão-de-guarda excelente é aquele que, além de ameaçar e intimidar intrusos, recusa a comida oferecida por estranhos. Um cachorro bravo que o dono seja obrigado a prendê-lo para receber as visitas é um péssimo cão-de-guarda. Imagine você sendo obrigado a prender seu cão sempre que for receber visitas ou quando estiver na companhia de alguém; além de ser um grande inconveniente, a possibilidade de qualquer ataque ou tentativa de roubo será maior nessas circunstâncias, pois seu cão não poderá fazer absolutamente nada. E, além dessa desvantagem, existe a possibilidade de seu cão escapar e atacar as pessoas de quem você mais gosta.

Além de selecionar a raça e a família do filhote, garanta-lhe um tratamento adequado

fotos-imagens-pastor-alemao-br

Existem raças mais ou menos agressivas, e dentro de cada raça existem indivíduos que são mais agressivos que outros. Como parte da agressividade é transmitida geneticamente, procure adquirir filhotes de pais que possuam o temperamento que você deseja. Se você tem crianças em casa, dê preferência a filhotes de pais calmos e tolerantes. Mesmo filhotes pertencentes a raças agressivas, se tratados com cuidado durante o crescimento, podem ficar excelentes cães quê jamais põem em risco qualquer membro da família.

Leia mais: Brigas entre cachorros da mesma casa.

Explicaremos a seguir como controlar a agressividade de seu cão. Independentemente de sua intenção de treiná-lo para o ataque ou não, estas precauções são sempre válidas para evitar um acidente com você ou com qualquer outra pessoa de sua família. Embora seja discutível o treino para ataque, se esta for sua opção, saiba que cães confiantes e equilibrados são os que permitem o melhor controle sobre o ataque (quando e como atacar), por isso siga as sugestões aqui descritas, mesmo que você queira futuramente treinar seu cão para atacar.

Identifique corretamente o tipo de agressividade do cachorro

fotos-imagens-adestramento-de-caes-dog-walkerExistem vários tipos de agressividade, e é importante saber identificá-los para podermos controlá- los de forma mais eficiente. Algumas raças sorriem para as pessoas, o que muitas vezes pode ser confundido com algum tipo de agressão; outras brincam de tal jeito que parecem estar nos ameaçando – quando não tiver certeza, contrate um especialista para ajudá-lo a identificar se o comportamento duvidoso é ou não uma agressão e, se a resposta for positiva, qual é o tipo de agressão.
Comportamento agressivo é todo aquele que tem como objetivo intimidar ou machucar uma pessoa ou um outro animal.

Não acorrente o seu cão

Prender um cachorro numa corrente deixa-o mais agressivo e psicologicamente mais desequilibrado. Seu cachorro só tem duas formas de defesa, uma é proteger-se ou fugir, a outra é atacar. Um cachorro preso por uma corrente fica desprotegido, só lhe restando a opção do ataque, já que a fuga é impossível. Qualquer coisa é uma ameaça para ele, e muitas vezes esses cachorros ficam psicologicamente desequilibrados e começam a atacar tudo. Dê preferência a qualquer outra solução para conter um cachorro, mas, caso a corrente seja a única saída, deixe-o próximo de algo que represente proteção e onde ele possa entrar, como uma casinha ou uma caixa de transporte, para que ele se sinta seguro.

Leia mais: Cachorros bagunceiros e agitados. O que fazer?

Estude o problema antes de tentar curá-lo

Descreveremos aqui as principais formas de agressividade: por dominância, por medo e por transferência. Se você estiver enfrentando problemas com o cachorro bravo, leia sobre todas elas antes de decidir qual ou quais estão afetando o comportamento de seu cão.

Agressividade por dominância

Se o seu cão rosna ou ameaça mordê-lo quando você pede para ele sair de seu sofá preferido, quando você tenta tirar algum objeto de sua boca ou, ainda, quando está prestes a fazer algo de que ele não goste (dar-lhe banho, por exemplo), ele provavelmente está mostrando agressividade por dominância.

fotos-imagens-engracadas-cacho

A agressividade por dominância geralmente surge quando há conflitos na hierarquia adotada, segundo o ponto de vista de seu cachorro. Se ele se achar superior no rank hierárquico, não gostará de seguir ordens de pessoas que estão abaixo dele.

Por que meu cachorro ficou assim? Porque você não mostrou liderança. Cachorros não querem igualdade, eles precisam estar acima ou abaixo de nós hierarquicamente – como não queremos que o ritmo de nossa vida seja condicionado à vontade de nossos cães, devemos nos colocar acima deles, lembrando que não é preciso maltratar o cachorro e muito menos bater nele para conseguir ser o chefe da matilha. Um outro fator que contribui para este tipo de agressividade são as brincadeiras, de mão ou de cabo-de-guerra, que recompensam o cachorro por utilizar sua mordedura e por rosnar, com isso reforçamos a criar um cachorro bravo dentro de casa.

Você nunca deve machucar seu cachorro, mas assegure-se de que, em qualquer disputa física entre você e seu cachorro (ou pessoas que convivem com seu cachorro), ele deve fracassar (perder a disputa). Por exemplo, se ao tirar seu cachorro de cima de você ele mordê-lo de leve e você soltá-lo, ele se sentirá recompensado por tê-lo mordido, já que continuará sobre você. Ignore qualquer sinal de agressividade e continue fazendo o que tinha a intenção, seja tirá-lo de cima de você ou alguma outra providência (se você se sentir em perigo agindo assim, contrate um especialista para auxiliá-lo).

Leia mais: Aprenda mais sobre a linguagem corporal, facial e verbal dos cães.

Ou, ainda, se ele rosnar quando você chegar perto do prato de ração e você for embora, ele achará que a sua intenção era comer a ração dele, e que ele conseguiu tirá-lo de lá, salvando a própria comida! É importantíssimo que seu cachorro não seja recompensado por ser agressivo. Preste atenção, não saia de lá mas também não bata nele quando isto acontecer, pois caso contrário você estará dando ainda mais motivos para que ele o morda.

cachorros-cao-caes-bravos-agressivos-fotos-imagensSe você fizer qualquer demonstração de agressividade fracassar logo no início, dificilmente seu cachorro tentará dominá-lo através da agressividade.
Atenção: Não se arrisque demais! Você pode reassumir sua posição de liderança aos poucos, evitando possíveis acidentes. Não queira do dia para noite poder tirar impunemente qualquer coisa da boca do seu cachorro ou ainda mexer no prato de ração enquanto ele estiver comendo. Mas se certifique durante o processo de que ele não esteja sendo recompensado por mostrar agressividade. É importante aqui explicar que o cão deve fracassar do ponto de vista dele e não do nosso. Por exemplo, se o cão rosnar quando você for acrescentar algo que ele adora no prato de ração e, ao rosnar, você simplesmente for embora sem colocar, não pense que ele sentiu isso como um fracasso, pois para ele o simples fato de você ter se distanciado foi um sucesso. Também não adianta prendê-lo ou privá-lo de algo por ter rosnado para você. O fracasso deve ser instantâneo. Assim, se ele mordê-lo de leve quando você o estiver tirando do sofá, o simples fato de você tirá-lo ignorando as mordidinhas será considerado um fracasso para ele, que não conseguiu continuar no sofá. Se você não se sentir seguro para agir firmemente, é preferível não agir. Você não deve fracassar na tentativa de tirá-lo do sofá.

Leia mais: Conversar com cachorros faz bem? Falar igual bebê funciona?

fotos-imagens-adestramento-de-caes-cachorrosA agressividade territorial e a possessiva manifestam-se de forma muito parecida e muitas vezes são consideradas agressividade por dominância. O controle é exercido da mesma forma, mas preste atenção a esta dica: não dê motivos extras para seu cão se tornar possessivo; toda vez que se aproximar de seu cão quando ele estiver comendo, leve um pouco de ração na mão e despeje-a na vasilha; e quando tirar um objeto da boca do seu cachorro, procure sempre que possível devolvê-lo depois de examiná-lo, assim seu cachorro terá mais confiança em você e não terá nenhum motivo para ameaçá-lo. Mostre poder mas não abuse dele.

E se o seu cão respeita você mas não respeita as outras pessoas da família e, portanto, as ameaça, ensine-as a liderarem seu cachorro sem violência.

Agressividade por medo

Quando você reprime um cachorro usando a força, ou seja, machucando-o ou ameaçando-o fisicamente, existe uma grande chance dele começar a atacá-lo para se defender.

Filhotes que foram pegos por alguém e levaram uns bons tapas podem ficar traumatizados e, toda vez que sentirem que alguém está para pegá-los ou mesmo acariciá-los, podem morder ou rosnar para se defender e se tornando um cachorro bravo, para essa situação recomendamos um adestramento de cães para resolver esse comportamento inadequado.

fotos-imagens-cachorro-caes-at

Cachorros que não foram bem socializados ou que sofreram alguma trauma, principalmente durante a fase mais sensível, podem se tornar cachorros bravos e com medo. Monitore as relações dos outros membros da casa com o cachorro para evitar qualquer agressão física ou algo que cause dor ao animal.

Nenhuma punição deve envolver ameaça física ou causar dor ao cachorro, seja durante o adestramento ou fora dele. A maioria dos acidentes sérios que envolvem um cachorro atacando o próprio dono é causada por esta forma de agressividade. O cachorro temendo a surra que pode levar procurará defender-se, e o medo pode ser tanto que ele só vai parar de atacar quando seu adversário não representar mais perigo…

Leia mais: Comportamento canino, como entender os cães?

Portanto, um cachorro que ataca por medo deve ser realizado um trabalho de adestramento de cães cuidadosamente para que ganhe confiança e perceba que não corre perigo o tempo todo e não se comporte de forma a pôr em risco a integridade física das pessoas. Quanto mais socializá-lo, melhor. Procure levá-lo para passear, conhecer outras pessoas e outros animais, sempre tomando o máximo cuidado para que nada o ameace nem lhe cause muito medo. Caso o dono não tenha tempo para passear com o cachorro, o ideal seria contratar um passeador de cães – Dog walker para que o cão não fique estressado.

fotos-imagens-adestramento-de-caes-cachorrosOs cães podem sentir e perceber quando estamos ansiosos ou com medo, e este medo pode passar para eles, aumentando as possibilidades de ataque; portanto, nessas situações, aja com a maior naturalidade possível, mas observe atentamente seu cachorro para que não coloque ninguém em perigo. Deixar a guia tensa ou agachar e segurar o cachorro podem piorar o problema, já que seu cão pode interpretar essas atitudes como sinais de perigo.

Muitos animais sociáveis passam a atacar pessoas ou cachorros pelo simples fato de que o medo sentido pelos donos acaba sendo transmitido para eles. Aja com naturalidade diante de coisas que seu cachorro considera perigosas.

Agressividade transferida

Quem nunca viu dois cachorros amigos trocarem mordidas quando um terceiro cão passa do lado de fora da cerca? Isto é um exemplo de agressividade transferida. Seria o equivalente a um homem que volta do trabalho e bate na mulher porque brigou com o chefe. Como ele não poderia bater no chefe, redireciona a agressividade contra sua mulher, que é mais fraca e submissa.

caes-cachorros-cao-bravos-fotoReforçamos o conceito de agressividade por transferência para que as pessoas que se consideram invencíveis pensem um pouco antes de agir violentamente. Ao bater em seu cachorro, talvez você seja dominante e forte o bastante para evitar um ataque contra a sua pessoa, mas este ataque talvez seja transferido para sua mulher ou seus filhos, que pagarão caro pelo seu ato. Sem contar que você estará dando um mau exemplo ao seu cachorro e aos seus filhos! Já observei crianças machucando ou batendo em seus cachorros, simples- mente para imitar o que o papai faz! Você já imaginou o perigo de uma criança batendo num Rottweiler, por exemplo?

Outras causas de cachorros bravos

Existem ainda outras causas para a agressividade. Mudanças repentinas no teor da agressividade de seu cão podem significar problemas físicos ou neurológicos. Uma dor intensa pode tornar seu cão bem mais agressivo.

Leia mais: Cachorros latindo demais. Como diminuir os latidos?

A agressividade natural não surge de uma hora para outra, ela vai aumentando gradativamente. Se o seu cachorro tornar-se agressivo do dia para noite, ou morder alguém sem nunca ter demonstrado agressividade, você deve consultar um veterinário imediatamente, pois seu cão pode estar tendo problemas físicos ou neurológicos (hipoglicemia, por exemplo) e deve ser tratado imediatamente. Casos de problemas neurológicos são raros, mas, devido à gravidade que apresentam, devemos ficar sempre atentos.

Brigas entre cachorros desconhecidos

Brigas entre cachorros podem resultar em desastres. Você pode se machucar seriamente ao tentar separar uma briga. Portanto, lembre-se de que é melhor prevenir para que a situação não se concretize. Vamos descrever aqui as técnicas utilizadas para evitar brigas entre cachorros e, quando isso não for possível, às dicas de como separá-los, sem se esquecer de que, neste caso, você sempre correrá riscos.

fotos-ataques-cachorros-caes-cA prevenção é sempre a melhor atitude, portanto, se você tem um filhote, socialize-o cuidadosamente com cães amistosos e com pessoas e barulhos em geral. Existem idades críticas que são ideais para socializar o cão e há outras em que devemos tomar o máximo cuidado com traumas. Se o filhote apanhar de outro cão na fase propícia a trauma”s, poderá ficar permanentemente agressivo com outros cachorros.

Cães anti-sociais, que ameaçam permanentemente outros cachorros, podem tornar superdesagradável uma viagem ou um passeio. Daí a importância da socialização bem orientada e das associações estabelecidas corretamente.
Cães bem socializados não brigam com cachorros amistosos durante um passeio. Se o seu cachorro costuma ameaçar qualquer outro cão que encontre pela frente, você deve socializá-lo e corrigir seu comportamento. A fase mais crítica para cães naturalmente dominantes é a puberdade, quando alguns animais ficam superagressivos com os demais.

Leia mais: Dar bronca é uma ótima recompensa para o cachorro.

fotos-imagens-cachorro-cao-cae (2)A primeira coisa a que você deve prestar atenção ao passear com seu cão é sua própria atitude quando percebe outro cachorro. A maneira como você reage influencia muito o comportamento de seu cão; se você sentir medo – seja um sentimento de pavor ou um leve receio – ou tomar alguma precaução excessiva, isso pode ser interpretado como sinal de perigo, e seu cão ficará cada vez mais agressivo na presença de outros cães. Não demonstre jamais que você está se preparando para agarrar ou puxar a guia, e também não deixe a guia tensa ao passar por outro cachorro. A guia tensa pode ser, e geralmente é, interpretada por seu cachorro como sinal de perigo. Disfarce sua ansiedade ao máximo e tente realmente ficar calmo, pois os cães captam com muita facilidade nosso estado de espírito e às vezes fica difícil enganá-los.

Procure fazer seu cachorro ter associações positivas na presença de outros cachorros calmos e cachorros bravos. Assim que ele avistar um cão, ou você fizer isso, para distraí-lo mostre-lhe seu brinquedo preferido e convide-o para brincar, agindo de tal maneira que o outro animal passe praticamente despercebido; logo ele associará a presença de outro cachorro com brincadeiras e olhará para você esperando receber um petisco ou um brinquedo.

Leia mais: Universidade de Sussex comprova que os cães entendem o que falamos.

fotos-imagens-adestramento-de-caes-cachorrosDevemos ter o cuidado de não recompensá-lo quando ele mostrar agressividade. É extremamente importante atrair sua atenção no exato momento em que avistar o outro e antes que mostre qualquer sinal de agressividade. Caso não dê tempo, não o recompense, simplesmente ignore-o e continue andando. o recompense,É discutível puni-lo quando se mostra agressivo com outro, já que pode associar a presença do outro cachorro com as suas broncas, piorando ainda mais a situação.

Quanto mais socializado for seu cão, mais fácil será o treinamento, portanto deixe-o ficar junto de outros cães que ele já conheça e com quem não brigue. Treinamento em grupo também é uma forma de fazer seu cão aprender a tolerar outros cachorros. Encontrar apenas um cachorro pode deixar seu animal agressivo, pois toda sua ansiedade se direcionará para um alvo só; enquanto a companhia de vários cachorros ao mesmo tempo pode ser uma ótima maneira de socializar seu cão. Faça o teste.

adestramento-de-caes-em-sao-pauloNunca é tarde para socializar seu cachorro bravo. Se você puder contar com a colaboração do dono de outro cachorro, existe um exercício que feito corretamente vai ajudá-lo a resolver o problema. O exercício consiste em mostrar ao seu cão que aproximar-se de outro não quer dizer disputa. O exercício deve ser feito de maneira a imitar dois cachorros amigáveis se encontrando.

Primeiramente é preciso diminuir a tensão entre eles, procurando fazer os cães andarem lado a lado (ambos na guia), prestando atenção para que nenhum ande na frente do outro. Devem ficar cada vez mais próximos conforme a tensão for diminuindo, mas certifique-se de que mantenham uma distância suficiente para que não se mordam.

Para o segundo passo separe petiscos e uma garrafa de água. Segure a guia de um dos cães e faça- o sentar enquanto a outra pessoa traz o outro cachorro, até chegar no limite imediatamente anterior à distância em que eles costumam rosnar – caso rosnem, o segundo cachorro chegou perto demais -, e logo depois faça com que se distanciem novamente. Recompensem-nos todas as vezes que não rosnarem, e se o que estiver sentado rosnar, em primeiro lugar faça-o parar jogando água nele, e somente quando ele parar de rosnar é que o outro deve virar-se e se distanciar. Aos poucos vá aproximando os dois, até chegar à distância de 1 m sem que rosnem. Troque as posições dos cachorros.

Leia mais: Saiba como lidar com cachorros agressivos.

O terceiro passo consiste em segurar um deles e deixar o outro cheirar o traseiro do que está sendo seguro, e depois inverter a situação. Esse processo demanda paciência e habilidade; caso você não tenha experiência suficiente, contrate um especialista, pois você pode piorar o problema se corrigir os cães na hora errada.

Bibliografia

PRAYOR, Karen. Don’t shoot the dog!. New York : Bantam, 1985.
KILCOMMONS, Brian. Good owners, great dogs. New York : Warner, 1992.
GYGAS, Theo. O cão em nossa casa. São Paulo : Discubra, 1976.
GIACOBINI, Philippe. Guia do seu cão. São Paulo: Abril, 1990.
MARSHALL THOMAS, Elizabeth. A vida oculta dos cães. Rio de Janeiro : Ediouro, 1995. SANTOS, Renato. Adestramento de cães. São Paulo :Nobel, 1980.
DELANO CONDAX, Kate. 101 Training tips for your dog. New York : Bantam, 1994. FOGLE, Bruce. Complete dog training manual. New York : Dorling Kindersley, 1994.

pet-shop-fotos-imagens fotos-imagens-clinica-veterinaria-veterinarios
fotos-imagens-adestramento-de-caes-sao-paulo-sp fotos-imagens-dog-walker-em-sao-paulo-sp

Dar bronca é uma ótima recompensa para o seu cachorro

fotos-cachorro-cao-caes-xixi-coco-tapete-imagens

Dar bronca no seu cachorro é uma ótima recompensa para ele

fotos-imagem-cao-cachorro-deitado

Agora vamos ver o problema da atenção. Como dissemos, o sucesso é um ótimo reforço, e o seu cão é um animal social que necessita de atenção, realmente necessita. Se o seu cão estiver buscando atenção e conseguir, Bingo – sucesso! Até aí, nada de novo, mas você já reparou que quando damos uma bronca estamos dando atenção também? Você já imaginou que seu cachorro pode estar virando um pseudomasoquista para conseguir sua atenção?

fotos-imagens-adestramento-de-caes-cachorrosÉ muito difícil identificar o problema quando o seu cachorro está fazendo algo só para chamar a atenção; alguns casos são óbvios, outros até especialistas encontram dificuldades para detectar. Por isso a nossa atenção deve ser o menos perceptível possível no momento da punição! O simples fato de olhar para o cachorro, ou segui-lo, ou ainda limpar ou arrumar alguma bagunça que ele tenha feito já é considerado por eles como atenção. Cuidado! Como se comportar, então? Por exemplo, nunca arrume a bagunça que seu cachorro fez na frente dele.

Leia mais: Qual a melhor técnica para punir o meu cachorro?

Ignorar é uma ótima punição

fotos-imagem-cachorro-cao-caes-levando-broncaMuitos problemas, a maioria, são resolvidos somente pela capacidade de ignorar – sim, é uma capacidade, pois seu cão pode aprender a fazer caras e gestos quase impossíveis de ignorar!
Se você é daquelas pessoas que logo após punir seu cachorro sente-se um miserável, vai pedir desculpas e ajoelha- se em frente a ele, além de confundir a cabeça do animal, estará fazendo com que ele aprenda que ignorar você ou fingir-se de chateado será uma ótima maneira de conseguir sua atenção. Ele achará que você gosta quando ele fica assim conservará esta atitude por mais e mais tempo. Se você simplesmente o punir de maneira adequada, não haverá razão para seu cachorro ficar emburrado, escondido ou ignorá-lo.

Leia mais: Cachorros latindo demais? Como fazer para diminuir os latidos?

adestramento-de-caes-em-sao-pauloO adestrador de cães Daniel Sawaguchi orienta os seus clientes a ignorar os seus cães toda vez que fizerem algo de errado. Quando um cão faz xixi ou cocô no lugar errado, a maioria dos donos dá uma bronca ou aplica alguma punição. Nos dias de hoje, o número de pessoas que adquiriram cachorros em apartamentos e casas aumentou e muitos cães ficam sozinhos o dia inteiro e sentem falta do dono. E quando ele chega em casa e não dá atenção ao cão, qual a forma que o cachorro encontrou de receber atenção? Isso mesmo… fazendo bagunça ou algo que o deixa muito irritado. Mas, muitos comportamentos também podem estar relacionados a outros tipos de problemas, uma delas é a falta de comuniação entre o dono e o cão.

pet-shop-fotos-imagens fotos-imagens-clinica-veterinaria-veterinarios
fotos-imagens-adestramento-de-caes-sao-paulo-sp fotos-imagens-dog-walker-em-sao-paulo-sp