Cachorros bravos

Cachorro Bravo • agressividade canina

Este é um tópico muito importante para que você possa entender e controlar a um cachorro bravo. Devido ao grande potencial que alguns cães têm de machucar um ser humano, nunca hesite em consultar um adestrador competente em comportamento animal para auxiliá-lo nesse assunto. Um adestramento de cães é muito recomendável nessa situação, para que nenhum membro da família possa se machucar gravemente.

fotos-imagens-rottweiler-bravos-agressivosO número de acidentes provocados por cachorros bravos é assustador. Várias raças têm a possibilidade de matar um ser humano com tanta facilidade, que é preciso lidar com esse aspecto do animal com o máximo cuidado. Mesmo cães pequenos podem machucar seriamente uma criança. Crianças atacadas por cães podem ficar traumatizadas, ainda que não tenham sido machucadas, e ninguém merece ser traumatizado por seu cão.

Um cão-de-guarda não tem de atacar necessariamente

Para que um cachorro se torne um ótimo cão-de-guarda não é necessário ensiná-lo a atacar. Os melhores cães-de-guarda são aqueles que intimidam o ladrão e avisam o proprietário de que há alguém nas proximidades com más intenções.

Leia mais: Conheça mais sobre a matilha, liderança e comportamento dos cães.

fotos-imagens-adestramento-de-caes-dog-walkerUm cão-de-guarda excelente é aquele que, além de ameaçar e intimidar intrusos, recusa a comida oferecida por estranhos. Um cachorro bravo que o dono seja obrigado a prendê-lo para receber as visitas é um péssimo cão-de-guarda. Imagine você sendo obrigado a prender seu cão sempre que for receber visitas ou quando estiver na companhia de alguém; além de ser um grande inconveniente, a possibilidade de qualquer ataque ou tentativa de roubo será maior nessas circunstâncias, pois seu cão não poderá fazer absolutamente nada. E, além dessa desvantagem, existe a possibilidade de seu cão escapar e atacar as pessoas de quem você mais gosta.

Além de selecionar a raça e a família do filhote, garanta-lhe um tratamento adequado

fotos-imagens-pastor-alemao-br

Existem raças mais ou menos agressivas, e dentro de cada raça existem indivíduos que são mais agressivos que outros. Como parte da agressividade é transmitida geneticamente, procure adquirir filhotes de pais que possuam o temperamento que você deseja. Se você tem crianças em casa, dê preferência a filhotes de pais calmos e tolerantes. Mesmo filhotes pertencentes a raças agressivas, se tratados com cuidado durante o crescimento, podem ficar excelentes cães quê jamais põem em risco qualquer membro da família.

Leia mais: Brigas entre cachorros da mesma casa.

Explicaremos a seguir como controlar a agressividade de seu cão. Independentemente de sua intenção de treiná-lo para o ataque ou não, estas precauções são sempre válidas para evitar um acidente com você ou com qualquer outra pessoa de sua família. Embora seja discutível o treino para ataque, se esta for sua opção, saiba que cães confiantes e equilibrados são os que permitem o melhor controle sobre o ataque (quando e como atacar), por isso siga as sugestões aqui descritas, mesmo que você queira futuramente treinar seu cão para atacar.

Identifique corretamente o tipo de agressividade do cachorro

fotos-imagens-adestramento-de-caes-dog-walkerExistem vários tipos de agressividade, e é importante saber identificá-los para podermos controlá- los de forma mais eficiente. Algumas raças sorriem para as pessoas, o que muitas vezes pode ser confundido com algum tipo de agressão; outras brincam de tal jeito que parecem estar nos ameaçando – quando não tiver certeza, contrate um especialista para ajudá-lo a identificar se o comportamento duvidoso é ou não uma agressão e, se a resposta for positiva, qual é o tipo de agressão.
Comportamento agressivo é todo aquele que tem como objetivo intimidar ou machucar uma pessoa ou um outro animal.

Não acorrente o seu cão

Prender um cachorro numa corrente deixa-o mais agressivo e psicologicamente mais desequilibrado. Seu cachorro só tem duas formas de defesa, uma é proteger-se ou fugir, a outra é atacar. Um cachorro preso por uma corrente fica desprotegido, só lhe restando a opção do ataque, já que a fuga é impossível. Qualquer coisa é uma ameaça para ele, e muitas vezes esses cachorros ficam psicologicamente desequilibrados e começam a atacar tudo. Dê preferência a qualquer outra solução para conter um cachorro, mas, caso a corrente seja a única saída, deixe-o próximo de algo que represente proteção e onde ele possa entrar, como uma casinha ou uma caixa de transporte, para que ele se sinta seguro.

Leia mais: Cachorros bagunceiros e agitados. O que fazer?

Estude o problema antes de tentar curá-lo

Descreveremos aqui as principais formas de agressividade: por dominância, por medo e por transferência. Se você estiver enfrentando problemas com o cachorro bravo, leia sobre todas elas antes de decidir qual ou quais estão afetando o comportamento de seu cão.

Agressividade por dominância

Se o seu cão rosna ou ameaça mordê-lo quando você pede para ele sair de seu sofá preferido, quando você tenta tirar algum objeto de sua boca ou, ainda, quando está prestes a fazer algo de que ele não goste (dar-lhe banho, por exemplo), ele provavelmente está mostrando agressividade por dominância.

fotos-imagens-engracadas-cacho

A agressividade por dominância geralmente surge quando há conflitos na hierarquia adotada, segundo o ponto de vista de seu cachorro. Se ele se achar superior no rank hierárquico, não gostará de seguir ordens de pessoas que estão abaixo dele.

Por que meu cachorro ficou assim? Porque você não mostrou liderança. Cachorros não querem igualdade, eles precisam estar acima ou abaixo de nós hierarquicamente – como não queremos que o ritmo de nossa vida seja condicionado à vontade de nossos cães, devemos nos colocar acima deles, lembrando que não é preciso maltratar o cachorro e muito menos bater nele para conseguir ser o chefe da matilha. Um outro fator que contribui para este tipo de agressividade são as brincadeiras, de mão ou de cabo-de-guerra, que recompensam o cachorro por utilizar sua mordedura e por rosnar, com isso reforçamos a criar um cachorro bravo dentro de casa.

Você nunca deve machucar seu cachorro, mas assegure-se de que, em qualquer disputa física entre você e seu cachorro (ou pessoas que convivem com seu cachorro), ele deve fracassar (perder a disputa). Por exemplo, se ao tirar seu cachorro de cima de você ele mordê-lo de leve e você soltá-lo, ele se sentirá recompensado por tê-lo mordido, já que continuará sobre você. Ignore qualquer sinal de agressividade e continue fazendo o que tinha a intenção, seja tirá-lo de cima de você ou alguma outra providência (se você se sentir em perigo agindo assim, contrate um especialista para auxiliá-lo).

Leia mais: Aprenda mais sobre a linguagem corporal, facial e verbal dos cães.

Ou, ainda, se ele rosnar quando você chegar perto do prato de ração e você for embora, ele achará que a sua intenção era comer a ração dele, e que ele conseguiu tirá-lo de lá, salvando a própria comida! É importantíssimo que seu cachorro não seja recompensado por ser agressivo. Preste atenção, não saia de lá mas também não bata nele quando isto acontecer, pois caso contrário você estará dando ainda mais motivos para que ele o morda.

cachorros-cao-caes-bravos-agressivos-fotos-imagensSe você fizer qualquer demonstração de agressividade fracassar logo no início, dificilmente seu cachorro tentará dominá-lo através da agressividade.
Atenção: Não se arrisque demais! Você pode reassumir sua posição de liderança aos poucos, evitando possíveis acidentes. Não queira do dia para noite poder tirar impunemente qualquer coisa da boca do seu cachorro ou ainda mexer no prato de ração enquanto ele estiver comendo. Mas se certifique durante o processo de que ele não esteja sendo recompensado por mostrar agressividade. É importante aqui explicar que o cão deve fracassar do ponto de vista dele e não do nosso. Por exemplo, se o cão rosnar quando você for acrescentar algo que ele adora no prato de ração e, ao rosnar, você simplesmente for embora sem colocar, não pense que ele sentiu isso como um fracasso, pois para ele o simples fato de você ter se distanciado foi um sucesso. Também não adianta prendê-lo ou privá-lo de algo por ter rosnado para você. O fracasso deve ser instantâneo. Assim, se ele mordê-lo de leve quando você o estiver tirando do sofá, o simples fato de você tirá-lo ignorando as mordidinhas será considerado um fracasso para ele, que não conseguiu continuar no sofá. Se você não se sentir seguro para agir firmemente, é preferível não agir. Você não deve fracassar na tentativa de tirá-lo do sofá.

Leia mais: Conversar com cachorros faz bem? Falar igual bebê funciona?

fotos-imagens-adestramento-de-caes-cachorrosA agressividade territorial e a possessiva manifestam-se de forma muito parecida e muitas vezes são consideradas agressividade por dominância. O controle é exercido da mesma forma, mas preste atenção a esta dica: não dê motivos extras para seu cão se tornar possessivo; toda vez que se aproximar de seu cão quando ele estiver comendo, leve um pouco de ração na mão e despeje-a na vasilha; e quando tirar um objeto da boca do seu cachorro, procure sempre que possível devolvê-lo depois de examiná-lo, assim seu cachorro terá mais confiança em você e não terá nenhum motivo para ameaçá-lo. Mostre poder mas não abuse dele.

E se o seu cão respeita você mas não respeita as outras pessoas da família e, portanto, as ameaça, ensine-as a liderarem seu cachorro sem violência.

Agressividade por medo

Quando você reprime um cachorro usando a força, ou seja, machucando-o ou ameaçando-o fisicamente, existe uma grande chance dele começar a atacá-lo para se defender.

Filhotes que foram pegos por alguém e levaram uns bons tapas podem ficar traumatizados e, toda vez que sentirem que alguém está para pegá-los ou mesmo acariciá-los, podem morder ou rosnar para se defender e se tornando um cachorro bravo, para essa situação recomendamos um adestramento de cães para resolver esse comportamento inadequado.

fotos-imagens-cachorro-caes-at

Cachorros que não foram bem socializados ou que sofreram alguma trauma, principalmente durante a fase mais sensível, podem se tornar cachorros bravos e com medo. Monitore as relações dos outros membros da casa com o cachorro para evitar qualquer agressão física ou algo que cause dor ao animal.

Nenhuma punição deve envolver ameaça física ou causar dor ao cachorro, seja durante o adestramento ou fora dele. A maioria dos acidentes sérios que envolvem um cachorro atacando o próprio dono é causada por esta forma de agressividade. O cachorro temendo a surra que pode levar procurará defender-se, e o medo pode ser tanto que ele só vai parar de atacar quando seu adversário não representar mais perigo…

Leia mais: Comportamento canino, como entender os cães?

Portanto, um cachorro que ataca por medo deve ser realizado um trabalho de adestramento de cães cuidadosamente para que ganhe confiança e perceba que não corre perigo o tempo todo e não se comporte de forma a pôr em risco a integridade física das pessoas. Quanto mais socializá-lo, melhor. Procure levá-lo para passear, conhecer outras pessoas e outros animais, sempre tomando o máximo cuidado para que nada o ameace nem lhe cause muito medo. Caso o dono não tenha tempo para passear com o cachorro, o ideal seria contratar um passeador de cães – Dog walker para que o cão não fique estressado.

fotos-imagens-adestramento-de-caes-cachorrosOs cães podem sentir e perceber quando estamos ansiosos ou com medo, e este medo pode passar para eles, aumentando as possibilidades de ataque; portanto, nessas situações, aja com a maior naturalidade possível, mas observe atentamente seu cachorro para que não coloque ninguém em perigo. Deixar a guia tensa ou agachar e segurar o cachorro podem piorar o problema, já que seu cão pode interpretar essas atitudes como sinais de perigo.

Muitos animais sociáveis passam a atacar pessoas ou cachorros pelo simples fato de que o medo sentido pelos donos acaba sendo transmitido para eles. Aja com naturalidade diante de coisas que seu cachorro considera perigosas.

Agressividade transferida

Quem nunca viu dois cachorros amigos trocarem mordidas quando um terceiro cão passa do lado de fora da cerca? Isto é um exemplo de agressividade transferida. Seria o equivalente a um homem que volta do trabalho e bate na mulher porque brigou com o chefe. Como ele não poderia bater no chefe, redireciona a agressividade contra sua mulher, que é mais fraca e submissa.

caes-cachorros-cao-bravos-fotoReforçamos o conceito de agressividade por transferência para que as pessoas que se consideram invencíveis pensem um pouco antes de agir violentamente. Ao bater em seu cachorro, talvez você seja dominante e forte o bastante para evitar um ataque contra a sua pessoa, mas este ataque talvez seja transferido para sua mulher ou seus filhos, que pagarão caro pelo seu ato. Sem contar que você estará dando um mau exemplo ao seu cachorro e aos seus filhos! Já observei crianças machucando ou batendo em seus cachorros, simples- mente para imitar o que o papai faz! Você já imaginou o perigo de uma criança batendo num Rottweiler, por exemplo?

Outras causas de cachorros bravos

Existem ainda outras causas para a agressividade. Mudanças repentinas no teor da agressividade de seu cão podem significar problemas físicos ou neurológicos. Uma dor intensa pode tornar seu cão bem mais agressivo.

Leia mais: Cachorros latindo demais. Como diminuir os latidos?

A agressividade natural não surge de uma hora para outra, ela vai aumentando gradativamente. Se o seu cachorro tornar-se agressivo do dia para noite, ou morder alguém sem nunca ter demonstrado agressividade, você deve consultar um veterinário imediatamente, pois seu cão pode estar tendo problemas físicos ou neurológicos (hipoglicemia, por exemplo) e deve ser tratado imediatamente. Casos de problemas neurológicos são raros, mas, devido à gravidade que apresentam, devemos ficar sempre atentos.

Brigas entre cachorros desconhecidos

Brigas entre cachorros podem resultar em desastres. Você pode se machucar seriamente ao tentar separar uma briga. Portanto, lembre-se de que é melhor prevenir para que a situação não se concretize. Vamos descrever aqui as técnicas utilizadas para evitar brigas entre cachorros e, quando isso não for possível, às dicas de como separá-los, sem se esquecer de que, neste caso, você sempre correrá riscos.

fotos-ataques-cachorros-caes-cA prevenção é sempre a melhor atitude, portanto, se você tem um filhote, socialize-o cuidadosamente com cães amistosos e com pessoas e barulhos em geral. Existem idades críticas que são ideais para socializar o cão e há outras em que devemos tomar o máximo cuidado com traumas. Se o filhote apanhar de outro cão na fase propícia a trauma”s, poderá ficar permanentemente agressivo com outros cachorros.

Cães anti-sociais, que ameaçam permanentemente outros cachorros, podem tornar superdesagradável uma viagem ou um passeio. Daí a importância da socialização bem orientada e das associações estabelecidas corretamente.
Cães bem socializados não brigam com cachorros amistosos durante um passeio. Se o seu cachorro costuma ameaçar qualquer outro cão que encontre pela frente, você deve socializá-lo e corrigir seu comportamento. A fase mais crítica para cães naturalmente dominantes é a puberdade, quando alguns animais ficam superagressivos com os demais.

Leia mais: Dar bronca é uma ótima recompensa para o cachorro.

fotos-imagens-cachorro-cao-cae (2)A primeira coisa a que você deve prestar atenção ao passear com seu cão é sua própria atitude quando percebe outro cachorro. A maneira como você reage influencia muito o comportamento de seu cão; se você sentir medo – seja um sentimento de pavor ou um leve receio – ou tomar alguma precaução excessiva, isso pode ser interpretado como sinal de perigo, e seu cão ficará cada vez mais agressivo na presença de outros cães. Não demonstre jamais que você está se preparando para agarrar ou puxar a guia, e também não deixe a guia tensa ao passar por outro cachorro. A guia tensa pode ser, e geralmente é, interpretada por seu cachorro como sinal de perigo. Disfarce sua ansiedade ao máximo e tente realmente ficar calmo, pois os cães captam com muita facilidade nosso estado de espírito e às vezes fica difícil enganá-los.

Procure fazer seu cachorro ter associações positivas na presença de outros cachorros calmos e cachorros bravos. Assim que ele avistar um cão, ou você fizer isso, para distraí-lo mostre-lhe seu brinquedo preferido e convide-o para brincar, agindo de tal maneira que o outro animal passe praticamente despercebido; logo ele associará a presença de outro cachorro com brincadeiras e olhará para você esperando receber um petisco ou um brinquedo.

Leia mais: Universidade de Sussex comprova que os cães entendem o que falamos.

fotos-imagens-adestramento-de-caes-cachorrosDevemos ter o cuidado de não recompensá-lo quando ele mostrar agressividade. É extremamente importante atrair sua atenção no exato momento em que avistar o outro e antes que mostre qualquer sinal de agressividade. Caso não dê tempo, não o recompense, simplesmente ignore-o e continue andando. o recompense,É discutível puni-lo quando se mostra agressivo com outro, já que pode associar a presença do outro cachorro com as suas broncas, piorando ainda mais a situação.

Quanto mais socializado for seu cão, mais fácil será o treinamento, portanto deixe-o ficar junto de outros cães que ele já conheça e com quem não brigue. Treinamento em grupo também é uma forma de fazer seu cão aprender a tolerar outros cachorros. Encontrar apenas um cachorro pode deixar seu animal agressivo, pois toda sua ansiedade se direcionará para um alvo só; enquanto a companhia de vários cachorros ao mesmo tempo pode ser uma ótima maneira de socializar seu cão. Faça o teste.

adestramento-de-caes-em-sao-pauloNunca é tarde para socializar seu cachorro bravo. Se você puder contar com a colaboração do dono de outro cachorro, existe um exercício que feito corretamente vai ajudá-lo a resolver o problema. O exercício consiste em mostrar ao seu cão que aproximar-se de outro não quer dizer disputa. O exercício deve ser feito de maneira a imitar dois cachorros amigáveis se encontrando.

Primeiramente é preciso diminuir a tensão entre eles, procurando fazer os cães andarem lado a lado (ambos na guia), prestando atenção para que nenhum ande na frente do outro. Devem ficar cada vez mais próximos conforme a tensão for diminuindo, mas certifique-se de que mantenham uma distância suficiente para que não se mordam.

Para o segundo passo separe petiscos e uma garrafa de água. Segure a guia de um dos cães e faça- o sentar enquanto a outra pessoa traz o outro cachorro, até chegar no limite imediatamente anterior à distância em que eles costumam rosnar – caso rosnem, o segundo cachorro chegou perto demais -, e logo depois faça com que se distanciem novamente. Recompensem-nos todas as vezes que não rosnarem, e se o que estiver sentado rosnar, em primeiro lugar faça-o parar jogando água nele, e somente quando ele parar de rosnar é que o outro deve virar-se e se distanciar. Aos poucos vá aproximando os dois, até chegar à distância de 1 m sem que rosnem. Troque as posições dos cachorros.

Leia mais: Saiba como lidar com cachorros agressivos.

O terceiro passo consiste em segurar um deles e deixar o outro cheirar o traseiro do que está sendo seguro, e depois inverter a situação. Esse processo demanda paciência e habilidade; caso você não tenha experiência suficiente, contrate um especialista, pois você pode piorar o problema se corrigir os cães na hora errada.

Bibliografia

PRAYOR, Karen. Don’t shoot the dog!. New York : Bantam, 1985.
KILCOMMONS, Brian. Good owners, great dogs. New York : Warner, 1992.
GYGAS, Theo. O cão em nossa casa. São Paulo : Discubra, 1976.
GIACOBINI, Philippe. Guia do seu cão. São Paulo: Abril, 1990.
MARSHALL THOMAS, Elizabeth. A vida oculta dos cães. Rio de Janeiro : Ediouro, 1995. SANTOS, Renato. Adestramento de cães. São Paulo :Nobel, 1980.
DELANO CONDAX, Kate. 101 Training tips for your dog. New York : Bantam, 1994. FOGLE, Bruce. Complete dog training manual. New York : Dorling Kindersley, 1994.

pet-shop-fotos-imagens fotos-imagens-clinica-veterinaria-veterinarios
fotos-imagens-adestramento-de-caes-sao-paulo-sp fotos-imagens-dog-walker-em-sao-paulo-sp

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s