Brigas entre cachorros da mesma casa

brigas-entre-caes-cachorros-como-separar-em-casa

Brigas entre cães da mesma casa

O que fazer? Como separar a briga entre os cães?

Diferentemente do que muitas pessoas acreditam, essas brigas podem ser fatais, principalmente quando ocorrem entre duas fêmeas.
Se você tiver quê trazer um cachorro novo para sua casa, faça o veterano e o recém-chegado se conhecerem em território neutro, bem longe de sua casa ou do local que seu cachorro costuma andar, e só os leve juntos para sua casa depois que já estiverem se tratando amigavelmente (sem sinais de agressividade). Se você tiver a chance de colocar o cheiro do calouro na cama do veterano ou perto da vasilha de ração, a chance deles se aceitarem serão bem maiores.

fotos-imagens-adestramento-de-caes-dog-walkerDevemos lembrar de alguns cuidados e dicas ao escolher um companheiro para nosso cão. Mas, antes, precisamos entender porque eles brigam.
Os cães são animais sociais que dependem uns dos outros para sobreviver. Cães morando na mesma casa pertencem à mesma matilha, portanto não é um
186
comportamento natural eles tentarem se matar. A maior parte das brigas são causadas inconscientemente pelos próprios proprietários, e a prova disto está no fato de que as brigas, quase sem exceção, ocorrem na presença do dono.

Leia mais: Cachorros latindo! Saiba o que os cães fazem sozinhos em casa.

Vivendo em matilha, a igualdade causa desentendimentos, já que, como dissemos anteriormente, os cães precisam de uma hierarquia para sobreviver. Entre os caninos a igualdade não funciona. A maior parte dos proprietários tenta dar o mesmo tratamento a ambos os cachorros ou, ainda, favorecem o mais “fraco” e submisso. O que acontece, então? A hierarquia acaba sendo neutralizada ou invertida, e o dominante terá que conquistar novamente seu lugar, e para isso muitas vezes uma disputa (briga) será necessária.

brigas-entre-caes-cachorros-em-casaAnimais de ambos os sexos brigam, só que por motivos diferentes. Os machos brigam com mais freqüência, mas somente com o intuito de estabelecer a hierarquia, ou seja, assim que o outro cachorro mostra sinais de submissão, o ataque cessa. As fêmeas brigam menos, com a diferença de que o objetivo delas pode ser a eliminação do rival. Uma fêmea pode brigar com um macho com o intuito de matá-lo!

Atenção: Devemos ter cuidado especial com algumas raças que foram selecionadas para matar seu oponente.

Leia mais: Comportamento canino. Como entender o comportamento dos cães.

É o caso do Pitt Bull Terrier e do Sharpei, mas, mesmo animais dessas raças, quando bem adestrados, podem conviver pacificamente com outros cães. Para que não haja conflito entre os cães é necessário que haja uma hierarquia definida entre eles, que preferivelmente gostem um do outro e acreditem que necessitam um do outro para sobreviver. Como fazer isto? A hierarquia será mais facilmente estabelecida se os cães tiverem força ou comportamento totalmente diferentes. Por exemplo, o caso de convivência entre um Dog Alemão e um Bichon, dois animais que dificilmente iriam se enfrentar para estabelecer quem é o dominante. Este é um exemplo extremo, mas diferenças significantes na força ou no tamanho dos cachorros ajudam a facilitar a estabilidade.

Quanto mais aspectos diferentes houver entre os cães, menores serão as chances deles brigarem. Os itens importantes para serem levados em conta são: idade, sexo e temperamento. Cães de sexo, idade ou temperamento diferentes têm menos chance de brigar. Se você tem um macho adulto dominante, escolha um filhote que seja uma fêmea submissa.
Independentemente de sua escolha, você pode se surpreender, pois não é impossível que seu Boxer domine seu São Bernardo. O importante é respeitar a hierarquia natural entre eles. O que eu devo fazer para respeitar a hierarquia de meus cães? Este é um ponto que precisa da colaboração de todas as pessoas da casa, já que é preciso privilegiar o dominante. Essa é uma tarefa muito difícil, já que cada pessoa tem seu preferido ou, o que é ainda mais complicado, o preferido costuma ser o cão mais meigo e submisso. Quanto mais definida for a hierarquia, menores serão as chances de brigarem. Explique aos outros membros de sua casa que respeitar a hierarquia é a forma mais segura de proteger e respeitar a natureza do seu cão mais submisso.

Leia mais: Cachorros agitados e bagunceiros. O que fazer?

A primeira técnica a ser empregada é dar mais carinho ao cão dominante, sua ração deve ser servida antes, é preciso deixá-lo passar antes do outro quando abrirmos uma porta, etc. Sempre olhe em primeiro lugar para o dominante e afague-o, só depois dirija-se ao dominado. Parece cruel, mas esse é o sistema que vigora entre eles e que se baseia na diferença e não na igualdade. Ao tratá-los assim, você não deixará seu cão submisso mais triste; para ele, isso significa simplesmente que ele é o último na hierarquia canina (é o que tem menos responsabilidade pela defesa e pela estruturação da matilha), e não quer dizer que ele não seja querido ou que foi abandonado. Qualquer outra atitude que você tomar aumentará a ansiedade do submisso, colocando-o numa posição artificial, já que ele não tem estrutura psicológica para liderar o outro cão.

Leia mais: Tudo sobre cachorros. Linguagem corporal, facial e verbal.

A segunda técnica, que deve ser aplicada em conjunto com a primeira, é o aumento de carinho e associações positivas entre os dois. Essa técnica não é tão complicada para nós como a primeira, mas lembre-se de aplicar ambas se você estiver tendo problemas de agressividade.

cachorros-briguentos-caes-como-separarUm dos sentidos mais utilizados pelos nossos cães é o faro, portanto vamos nos aproveitar disto para induzi-los a gostar um do outro através do cheiro. Pegue duas toalhas e esfregue-as em um dos cachorros, em seguida coloque-as dentro da casinha (ou no lugar preferido) e perto do prato de comida do outro cão, e vice-versa. Dessa maneira, os cães associarão o cheiro do companheiro com sobrevivência (comida), diversão e relaxamento. Fácil, não é? Quanto mais positivas forem as associações entre os dois, melhor. Geralmente os próprios donos pioram muito a relação entre os cães fazendo-os associar a presença um do outro com coisas negativas. Por exemplo, o Rex pode estar recebendo carinho até o momento em que o outro cão chega, aí o dono passa a ignorá-lo e acaricia o recém-chegado. Rex se aborrece e pede carinho, o dono grita com ele ou lhe dá um empurrão, pois acha que é a vez do outro; ou, então, se aborrece e abandona os dois. Já dá para perceber quais as associações que Rex faz em relação ao outro cachorro. Primeiramente, o dono pára de lhe dar atenção; depois, dá atenção ao outro; e, por último, abandona os dois. Se o Rex, de
189
pois de ter feito todas essas associações negativas, ainda gostar do outro, deve ser um animal com sérios problemas psicológicos!

Leia mais: Cachorros que latem demais! Como diminuir esse comportamento?

por-que-os-caes-cachorros-brigamNo caso do Rex, a solução é aumentar a intensidade do carinho feito nele quando o outro se aproxima e, se possível, recompensá-lo com algum petisco. Logo Rex considerará a aproximação do outro cachorro um acontecimento positivo. Não é necessário ignorar o outro cachorro conforme ele for se aproximando; diga o nome do outro, calma e alegremente, mas não diminua a atenção dada ao Rex que, além de passar a gostar da aproximação do outro, associará positivamente o nome dele, já que ao escutá-lo estava recebendo carinho e atenção do seu dono.

Assim que os dois se aproximarem sem que haja nenhum conflito, procure fazer carinho em ambos; caso um deles vá embora, diminua a intensidade de carinho no que ficar ou pare completamente. Você reforçará dessa maneira a idéia de que a presença do outro é uma ótima forma de ganhar carinho e atenção. Levar os cães para correr juntos é uma outra maneira de diminuir a ansiedade e tensão entre eles. Ambos ficarão cansados e relaxarão ao mesmo tempo, o que é ótimo. Além dessas técnicas, evite a todo custo deixar brinquedos espalhados, ossos, ou qualquer coisa que possa iniciar uma disputa ou aumentar a tensão entre os cães.

Leia mais: Conheça a história de Hachiko. O cão mais leal do mundo!

curso-de-adestramento-de-caesDepois de alimentá-los, retire o prato de ração, mesmo se houver sobras, e impeça que um cachorro se acostume a roubar a comida do outro. Deve haver uma distância suficiente entre as vasilhas de ração dos cães para evitar qualquer sinal de agressividade.
Atenção: Lembre-se de que você e sua família estão permantemente dando exemplo. Os moradores da casa devem evitar algumas práticas que geram associações negativas entre os dois cães. Nunca dê bronca no
190
dominante na frente do submisso e jamais associe qualquer punição ou bronca com o nome de um de seus cachorros. Por exemplo: – Rex, não, pare!! – Cães aprendem por imitação e podem querer imitá-lo punindo o outro cão, principalmente se associarem o nome do outro à punição. Não incluir jamais o nome do cachorro nas punições ajudará não somente a impedir brigas como facilitará muito o adestramento. Faça um esforço e diga somente: – Não, pare!! – (olhando para o cachorro culpado).

Se você encontrar grande dificuldade em aplicar essas técnicas devido à agressividade entre seus cães, considere a possibilidade de mantê-los separados ou peça ao seu veterinário informações sobre medicamentos que diminuem a agressividade, auxiliando no treinamento. Não dependa somente da droga, aproveite a situação menos tensa e ponha em prática as técnicas descritas.

pet-shop-fotos-imagens fotos-imagens-clinica-veterinaria-veterinarios
fotos-imagens-adestramento-de-caes-sao-paulo-sp fotos-imagens-dog-walker-em-sao-paulo-sp